Os nomes canadenses da moda desta década

Os nomes canadenses da moda desta década

Você conhece nomes de estilistas canadenses famosos? Bem provável que não… Com exceção daqueles poucos que caíram nas graças de deusas como Kate Middleton, Michelle Obama e Reese Witherspoon, os profissionais da indústria da moda do Canadá ainda têm que percorrer um longo caminho para chegar às passarelas  globais. Não é que falte talento. Ao contrário – desde a famosa Exposição Mundial de 1967 o país tem provado que produz criadores de vanguarda, originais e arrojados. O mercado interno no entanto é pequeno, e faltam patrocinadores para promover eventos que lancem projetores potentes sobre os estilistas nacionais. Mas alguns já adquiriram  luz própria.

Os desbravadores que já conquistaram seu espaço no Olimpo fashion internacional ganharam reconhecimento depois que se transferiram para outras bandas e fincaram sua bandeira em endereços mais “nobres”, como Londres e Nova York. O criativo garoto prodígio Erdem Moralioglu é um desses.

Anna Wintour com Erdem Moralioglu e suas estampas florais em Londres, 2015

O próprio nome já é um certificado da diversidade cultural canadense: filho de mãe inglesa e pai turco (da fronteira com a Síria), Erdem Moralioglu nasceu e cresceu em Montreal e depois foi estudar moda em Toronto. E daí criou asas e voou… Primeiro para Londres, onde fez estágio com a engajada e brilhante Vivienne Westwood. Depois para Nova York, para uma temporada assistindo Diane Von Furstenberg – ou melhor, como ele mesmo esclarece com o típico humor autodepreciativo britânico, assistindo o assistente dela.

Cate Blanchett no Golden Globes em 2016, fazendo o estilo “Victoria Sexy”
A sarada Kate Middleton esbanjando flores
E Nicole Kidman em outra versão rendadinha

Dessas experiências Moralioglu desenvolveu seu estilo próprio, e foi construindo sua marca com muitas flores, bordados e rendas. Instalou-se em Londres, e em apenas dez anos imprimiu seu nome numa fachada em Mayfair, o reduto do luxo, estilo e arte da capital inglesa. Aos 39 anos, esse canadense tem hoje uma marca que em 2016 faturou 16 milhões de dólares, e está presente em mais de 180 pontos de venda internacionais exclusivos. Suas criações elaboradas, que evocam o romantismo da era vitoriana e a exuberância dos anos 50, são cultuadas por ícones do naipe da toda-poderosa editora da Vogue americana Anna Wintour e da etérea Nicole Kidman, assim como de Keira Knightley, Cate Blanchett, Julianne Moore e da duquesa de Cambridge (vulgo Kate Middleton).

Ainda mais jovem que Moralioglu, e igualmente cosmopolita, Jason Wu, 34 anos, é outro darling da moda que vem do Canadá. Na verdade, vem de Taiwan, mas imigrou para Vancouver aos nove anos, e já começou a aprender inglês e a costurar ao mesmo tempo. A consagração no panteão da moda aconteceu em 2009, quando a estatuesca Michelle Obama apareceu no baile da posse do marido a bordo de um esvoaçante vestido de chiffon marfim de um ombro só, assinado por ele.

Esse momento de glória não chegou por acaso. Ainda adolescente, Wu foi estudar nos Estados Unidos. Como estudante, ele passava o tempo livre criando roupinhas de boneca, e tinha tanto talento que acabou sendo contratado por uma fábrica de brinquedos para vestir bonecas de coleção. As bonequinhas glamorosas, tipo Barbies de luxo, chegaram a ser vendidas na célebre e agora extinta FAO Schwarz, de Nova York, pela bagatela de $400.

A boneca inspirada na diva Lana Turner, vestida por Wu

Mais tarde, depois de quatro anos na prestigiada Parsons School of Design de Nova York e uma temporada em Paris, Wu conseguiu um estágio com o americano modernista Narciso Rodriguez. Com o incentivo de Rodriguez, Wu lançou sua própria grife em 2006, e no ano seguinte seu primeiro desfile recebeu a benção da sacro-santa Anna Wintour. O resto, como se diz, is history

  Jason Wu e suas musas loiras Diane Kruger, Gwyneth Paltrow e Reese Witherspoon

Há dez anos no negócio de moda, Wu tem hoje duas marcas próprias (a Jason Wu e a linha mais despojada Miss Wu), e ainda é diretor artístico da Hugo Boss desde 2013. Continua sendo um dos favoritos de Michelle Obama, mas agora em sua lista de clientes brilham também superstars como Jennifer Lopez, Gwyneth Paltrow e Reese Witherspoon.

Cerimônia de entrega dos Canadian Arts & Fashion Awards em Toronto

Para celebrar e impulsionar o talento de outros criadores emergentes, um grupo de produtores do país está apostando em novo evento anual que vem sendo promovido como a versão canadense do disputado Met Gala de Nova York: o Canadian Arts and Fashion Awards (CAFA). Diferentemente da finada Semana de Moda de Toronto, que encerrou a carreira no ano passado por falta de investidores, o CAFA é uma cerimônia de entrega de prêmios  que não só dá  prestígio para os ganhadores, mas também os patrocinadores – na maioria bilionários filantropos e mecenas. Na quarta edição do evento, que aconteceu no último fim de semana no luxuoso hotel Fairmont Royal York, em Toronto, estrelas da moda e das artes cintilavam no palco, e os diamantes na platéia. Parece bom sinal…

 

Related posts

Leave a Comment