MBA no Canadá entre os mais procurados do mundo

MBA no Canadá entre os mais procurados do mundo

O período de inscrição para os programas de MBA do período 2017-2018 no Canadá mal acabou e os dados das principais escolas de negócios do país já revelam um aumento de mais de 20% de candidaturas de alunos internacionais em relação ao ano anterior. Não é surpresa: assim como a Grã Bretanha, as universidades canadenses estão na mira dos estudantes que começaram a achar os Estados Unidos menos atraentes depois da eleição de Donald Trump.

Não é só culpa dele… os custos das escolas americanas também são desanimadores, e os programas canadenses, muito mais baratos, estão entre os melhores do mundo.

Então fique sabendo: segundo o ranking que a revista britânica The Economist publica regularmente, o Canadá tem alguns dos melhores programas internacionais de MBA executivo, que são aqueles desenvolvidos especialmente para quem já está no mercado de trabalho. O programa Kellogg-Schulich Executive MBA, desenvolvido em conjunto pela escola Kellogg da Universidade Northwestern, de Illinois  (perto de Chicago) e pela Schulich, da Universidade de York, em Ontário, está entre os cinco melhores do mundo.

Já a americana Forbes  lista dois programas da Universidade de Alberta (Global Energy Executive MBA e The Alberta Haskayne Executive MBA) e um da Universidade da Nova Scotia (Sobey Executive MBA) como os programas especializados mais recomendados em áreas de ponta, nesse caso o desenvolvimento sustentável.

Além da reputação dos programas, os preços facilitam a decisão dos estudantes: enquanto MBAs em escolas americanas como Harvard, Wharton, Stanford ou Columbia custam em média 130 mil dólares, os canadenses custam em geral pouco mais da metade desse valor. Alguns até bem menos, como é o caso da universidades da província de Quebec. (veja os preços no post seguinte)

E não é só o custo do curso que entra nessa matemática – o custo de vida no Canadá também é mais barato, sem falar na qualidade… quem vai passar dois anos estudando em outro país, com certeza se sente melhor em um ambiente onde um sotaque e um passaporte estrangeiro não são uma condenação imediata à discriminação e à exclusão.

Outra vantagem inquestionável para quem quer expandir sua experiência profissional internacional é que o Canadá, além de tudo, ainda oferece um bônus aos estudantes que completam o MBA no país: eles podem obter uma autorização de trabalho automática de três anos após dois anos de estudo.

Claro que isso funciona para atrair candidatos pelo mundo afora. O GMAC® (Graduate Management Admission Council), a organização internacional sem fins lucrativos que regrupa as principais escolas de negócios do mundo (a mesma que aplica e processa os testes GMAT), divulgou que desde 2015 o Canadá recebe mais candidaturas internacionais aos programas de MBA que qualquer outro país, ou seja e média 70% do total.

Apostando nessa tendência, o Canadá lançou este ano uma iniciativa de marketing para realçar a imagem do país como um dos destinos mais populares dos aspirantes a um MBA. Apresentando as universidades e as vantagens dos programas canadenses, a campanha EduCanada quer atingir principalmente cinco maiores mercados: a China, a Índia, o México, os países árabes do Oriente Médio e do norte da África e, claro, o Brasil.

A seguir: O ranking dos 10 melhores programas de MBA do Canadá

 

Related posts

Leave a Comment